Loading...

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Acidentes de Trabalho em Profissionais da área da Saúde

Artigo: Acidente de trabalho, com material biológico, em profissionais de saúde de hospitais públicos do Distrito Federal, Brasil, 2002/2003

                         
Vários estudos sobre a transmissão do vírus HIV em profissionais da saúde têm sido realizados em várias partes do mundo principalmente nos EUA, entretanto no Brasil os estudos epidemiológicos são muito superficiais sobre o assunto. O Ministério da Previdência e Assistência Social define como acidente de trabalho o fato ocorrido pelo exercício de trabalho a serviço da empresa e que cause lesão corporal ou perturbação funcional que cause morte, perda ou redução da capacidade para o trabalho, a lei n° 6.367 de 19 de outubro de 1976 equipara a contaminação por HIV de profissionais de saúde como acidente de trabalho. Porém acidentes envolvendo material biológico não se enquadram na definição legal embora muito comuns entre estes profissionais. O fato da não obrigatoriedade da comunicação dos acidentes dificulta muito a mensuração do problema e descaracteriza o momento da transmissão impossibilitando a definição legal de acidente de trabalho.
O trabalho permitiu concluir que o número de acidentes de trabalho com profissionais de saúde tem uma relação inversamente proporcional ao porte da empresa e que os profissionais que mais se acidentam são o cirurgião dentista, o médico e o técnico em laboratório. Os homens se acidentam mais que as mulheres. A aplicação de conteúdo sobre biossegurança não interferiu positivamente para a diminuição dos acidentes. Os profissionais mais antigos e com maior conhecimento sobre normas de segurança têm um índice maior de acidentes e informações sobre utilização de EPIS também não surtiram efeitos positivos. Tudo isso indica que deve-se realizar uma revisão dos conteúdos aplicados e também dos métodos didáticos.


Fonte: http://www.scielo.br/pdf/csp/v21n3/07.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário